Sabe o que é marketplace? Já pensou vender em sites como Submarino e Americanas?

Talvez você não saiba exatamente o que é um marketplace, mas certamente já foi consumidor deles. Trata-se de uma loja virtual, em geral gerida por grandes varejistas, que agrega e comercializa produtos de outros vendedores. Em outras palavras, são seus produtos à venda dentro da “vitrine” de grandes lojas como Submarino, Americanas e Mercado Livre, por exemplo.

No fim das contas, é bom para todo mundo: o varejista aumenta a oferta de produtos sem necessidade de aumentar o espaço físico, os vendedores se aproveitam do alto tráfego e da força da marca do varejista para vender mais e os consumidores podem encontrar produtos diversos em um único local.

Para os vendedores, isso tem custo, claro: em média, as comissões cobradas pelos maiores marketplaces do país variam entre 6% e 30% do valor bruto da venda, sem o frete. Mas antes de sair praguejando essa “mordida” no seu lucro, lembre-se que nas comissões estão inclusos custos como o da venda por cartão de crédito, análise de risco, captação de clientes, entre outros. Por isso, o importante é buscar entender como funciona cada um deles e fazer contas para saber se vale a pena colocar seus produtos à venda.  

Mas quem são eles, afinal?

Existem os marketplaces gerais, que vendem de tudo um pouco; e os especializados, que focaram em um nicho de mercado. Entre os generalistas estão o Mercado Livre e outros varejistas famosos como B2W (responsável pelas marcas Americanas.com, Submarino e Shoptime), CNOVA (Casas Bahia, Extra e Ponto Frio), Walmart, Magazine Luiza, entre outros. Todos estes, aliás, têm áreas dedicadas aos produtos pet.

Entre os especialistas figuram Netshoes (artigos esportivos), Kanui (moda masculina), Dafiti (moda feminina), Tricae (infantil), entre outros. Exclusivamente para o mercado pet, temos o Meu Amigo Pet, Holipet e Pet Booking, os dois últimos exclusivamente focados na prestação de serviços para animais de estimação.

Como funciona, na prática?

Cada plataforma tem suas peculiaridades, mas é comum que solicitem o preenchimento de um formulário e façam a análise da loja antes de exigirem a assinatura de contrato, que responsabiliza o lojista por problemas de entrega, reclamações, etc. Além disso, os marketplaces costumam acompanhar o trabalho dos associados através de um sistema de pontos internos, que varia de acordo com as avaliações dos clientes, das performances de entregas e outros critérios relacionados à qualidade de atendimento e satisfação do cliente.

Ok, quero vender neles. Como faço?

Para colocar a sua loja online dentro destes “shoppings“, basta entrar em contato com cada uma delas e seguir o trâmite burocrático para validar essa parceria. Para facilitar, listamos abaixo o endereço de alguns marketplaces que aceitam lojas de produtos para animais de estimação em suas “gôndolas”. Confira:

Antes de encerrar, vale uma recomendação: pense bem antes de colocar seus produtos à venda em grandes marketplaces. Antes de assinar o contrato, leia-o com atenção, pese os prós e contras e tenha certeza que sua loja está preparada para dar esse passo adiante. É preciso organização e planejamento estratégico para que seu atendimento não seja prejudicado, evitando assim que o seu sonho de vender e prosperar não se transforme em pesadelo.